Tui Na - O que é?

Como podemos definir o Tui Na e ao mesmo tempo diferenciá-lo de outras terapias manuais? Podemos começar dizendo que ao contrário do que ocorre em outras culturas e em outras medicinas, o Tui Na forma um dos quatro pilares básicos da medicina tradicional Chinesa (MTC). Para esta e, praticamente com a mesma importância, os métodos terapêuticos são:

  1. Acupunctura e Moxibustão;
  2. Fitoterapia e Dietética;
  3. Ginástica Chinesa (tai Chi, Qi kong);
  4. Tui Na.


Como vemos, em todas as técnicas da MTC dá-se uma importância especial à energia e à sua circulação pelo organismo. Toda a terapêutica, incluindo a manual, está baseada em cinco grandes leis:

  1. Circulação por todo o organismo de uma energia de carácter cíclico;
  2. Existência de uma dualidade Yin – Yang em todos os seres vivos (o homem considerado como um Tao vital formado por Qi e Xue, ou seja, energia e matéria);
  3. Circulação da energia sobre trajectos cutâneos precisos e determinados;
  4. Existência sobre estes trajectos cutâneos precisos e determinados de pontos de actuação específicos;
  5. Projecção periférica de todos os órgãos e de todas as vísceras sobre a pele.


Destas cinco leis podemos retirar várias conclusões interessantes:

  1. A saúde não é mais que o livre fluir desta energia pelo organismo;
  2. A doença não é mais que o desequilíbrio entre o Yin – Yang da pessoa que devem estar sempre em harmonia e equilíbrio formando o Tao. Por exemplo: Se nos encontramos com uma contracção muscular, uma cãibra num indivíduo com a pele seca, vermelha, etc., vamos denominar síndrome Yang. Pelo contrário um músculo débil, a pele húmida e pálida será uma síndrome Yin; no primeiro caso deveremos aplicar uma massagem sedante (suave e pouco apoiada) e no segundo caso uma massagem tonificante, ou seja, forte e apoiada;
  3. Se todos os órgãos têm projecção sobre a pele, actuando sobre esta e de forma reflexa, produziremos uma repercussão interna;
  4. A MTC descreve sobre estos trajectos energéticos uns pontos bem conhecidos chamados “pontos de comando”, de “tonificação”, de “sedação”, etc. y actuando sobre eles vamos poder actuar directamente sobre a energia que por eles circula, isto é a base de uma técnica paralela ao Tui-Na e inseparável chamada digitopressão ou acupressão.


Para terminar extraímos algumas conclusões resumidas:

  1. É uma técnica muito antiga;
  2. É uma técnica fundamentalmente energética;
  3. Permite associar os efeitos da massagem aos da Acupunctura;
  4. As manipulações que se aplicam são similares às ocidentais mas dando um sentido energético e por tanto, não actuará apenas a nível sintomático, mas quando bem aplicada, pode actuar internamente harmonizando a actividade orgânico-visceral e por tanto realizando una acção preventiva e reguladora que permita uma capacidade de auto-reparação.