Aromaterapia pode ajudar a vencer infecções virais

Uma das aplicações mais impressionantes é como desinfectante de atmosferas mas também no tratamento de doenças respiratórias. Este caso publicado em 2008 no The Journal of Science and Healing demonstra de formal brutal isso mesmo:

 

Criança de três anos do sexo feminino hospitalizada por pneumonia causada por vírus sincicial respiratório com insuficiência respiratória aguda. Esteve oito dias recebendo oxigénio e mucolíticos. O tratamento convencional foi descontinuado e a paciente recebeu uma mistura de óleos essenciais por nebulização. Três gotas foram difundidas a cada 6 horas no seu quarto para inalação passiva. Após 12 horas de tratamento com aromaterapia, a necessidade de oxigénio diminuiu, a saturação sanguínea de oxigénio aumentou. Após dois dias de tratamento alternativo, retirou-se o oxigénio e a criança recebeu alta.

 

Alguns hospitais em vários países adoptaram a Aromaterapia para diminuir stress profissional e diminuir infecções cruzadas. As suas aplicações clínicas e caseiras da aromaterapia são muito vastas, terapia de fácil aplicação da Fitoterapia mas que requer formação apropriada pois alguns óleos essências em doses e contextos desapropriados podem causar efeitos indesejados.


Além disso, numa altura em que se fala de desenvolvimento do potencial português, Portugal é um dos melhores países  para a produção de plantas aromáticas de interesse medicinal. Isso é do conhecimento de produtores mundiais que compram toda a produção nacional.