Terapia Manual Evolutiva com Patrice BENINI

Terapia Manual Evolutiva com Patrice BENINI

Formação Internacional - Exclusiva EMAC

Durante anos, de acordo com a evolução dos dados médicos e científicos, Patrice BENINI e Gérard VAUDAUX aprofundaram a embriologia e a fisiologia endócrina e orgânica.
Sintetizamos os gestos apropriados para diferentes tipos de etiologia (causas de distúrbios ou doenças), com base em nossas experiências.
Reunimos nosso conhecimento com a ajuda da Dra. Didier POQUIN, especialista em pesquisa e Dra. Christine PARRENO.
Desenvolvemos esta " Terapia Evolutiva Manual " e queremos compartilhá-la com o único objetivo de ajudar melhor nossos pacientes.
 
A Terapia Manual Evolutiva (TME) é uma técnica de tratamento que possui por objetivo controlar as modificações físicas das informações de um ser vivo no seu meio ambiente, com a finalidade de permitir a normalização.

Essas informações que podem ser traumáticas, tóxicas, infecciosas, psico-emocionais ou ambientais, são identificadas manualmente pelo terapeuta como um déficit da fluidez do tecido corporal afetado.
O objetivo da TME é produzir uma retroação tecidual involuntária (biofeedback), que se manifesta por uma modificação da fisiologia afim de melhorar a saúde física, mental e emocional.
Esta desativação da informação perturbatória permite ao tecido reencontrar sua integridade funcional.
 
  • Público-Alvo: Fisioterapeutas e Osteopatas com cédula profissional
  • Duração: 8 horas X 12 dias
  • Carga Horária: 64h

Equipa Formativa

* A Escola reserva-se ao direito de substituição ou alocação dos professores conforme disponibilidade.

Criadores e Formadores

Esta técnica de tratamento é resultado da síntese de um trabalho de mais de 40 anos.

Ela é evolutiva porque ela acompanha a progressão da ciência e da medicina.

Criadadores e Formadores:

  • Patrice BENINI, fisioterapeuta, formado em osteopatia.

  • Gérard VAUDAUX, fisioterapeuta, formado em fisioterapia do esporte, em imagens eletrofotônica e em medicina da habitação.

  • Geneviève VAUDAUX, fisioterapeuta, formada em fisioterapia do esporte, em imagens eletrofotônica e em medicina da habitação

  • Gladys BENINI, fisioterapeuta, formada em osteobiosíntese.

As suas bases:

BASES :

A embriologia e a filogênese permitem a elaboração das bases da TME, o mesoblasto para-axial para a divisão dos músculos esqueléticos,

O mesoblasto lateral para a elaboração dos músculos apendiculares e viscerais,

O mesoblasto intermediário para a estruturação do sistema urogenital,

O mesoblasto extra-embrionário e seus papéis de comunicação e de proteção.

O sistema neurológico em função dos dados filogenéticos.

O tecido endoblástico: mucosas e endócrinas.

As fáscias e suas incidências sobre os diferentes tecidos.

 

Programa:

TME é definido como uma técnica de massagem oferecida a profissionais legalmente autorizados pelas autoridades de seu país a praticar cuidados manuais.

treinamento TME é ministrada em 4 módulos de 3 dias.

 

MÓDULO 1
NOÇÕES BÁSICAS DA TÉCNICA E MESOBLASTO PARAAXIAL

METODOLOGIA
  • 1. Informações disruptivas
  • 2. Palpação manual específica
  • 3. Re-informação
  • 4. Reparar
DADOS EMBRIOLOGIATÉCNICO RE-ELEMENTOS DA MUSCULAR E FASCIAUX mesoderme PARA-AXIAL:

Para cada elemento: breves lembretes embriológicos e anatômicos, teste a área de correspondência da fáscia superficial, estimulação do músculo em questão, verificação da liberação da fáscia superficial.

 

MÓDULO 2
MESOBLASTOS LATERAIS E MESOBLASTOS INTERMEDIÁRIOS, SISTEMA NEUROLÓGICO

ELEMENTOS MUSCULARES DO MESOBLASTE LATERAL: OS CONJUNTOS
  • 1. Embriologia
  • 2. Descrição de um conjunto da mesma origem embriológica
  • 3. Procure informações fasciais perturbadas
DERIVADOS DO MESOBLASTE INTERMÉDIODOSISTEMAUROGENITAL E ANALO SISTEMA NERVOSO
  • 1. Modo palpatório específico
  • 2. Técnica de re-informação
  • 3. Dados embriológicos e filogenéticos

 

MÓDULO 3
ENDOBLASTO-ESOBLASTO EXTRA-EMBRIONÁRIOS-FASCIAS

ENDOBLASTOcujas membranas mucosas orgânicas e glândulas endócrinas

derivam O MESOBLASTO EXTRA-EMBRIONÁRIOA origem das células sanguíneas, gametas e glândula adrenocortical, com seus

papéis decomunicação e proteçãoFASCIASApoios da arquitetura do corpo e seu papel em diferentes tecidos do corpo

APRENDENDO UMA SEGUNDA ABORDAGEM: CONTROLE ETIOLÓGICO DAS DISFUNÇÕES DE TECIDOS

 

MÓDULO 4
CONTROLO ETIOLÓGICO E PROTOCOLO DE CUIDADOS

CONCEITO ESPAÇO-ESPAÇOINFORMAÇÃOTRANSGENERACIONALINFORMAÇÕES ADQUIRIDASPELOS DISTÚRBIOS DEPROJETO INFANTIL ANTECIPADOS DA INFÂNCIAINICIAL INDIVIDUAL PARA O FIM DA VIDA
  • 1. A vulnerabilidade do campo
  • 2. As reações ao estresse físico e emocional
  • 3. O modo de vida
  • 4. Etiologia da disfunção tecidual rápida e lenta
  • 5. Deficiências minerais, vitamínicas e hormonais
FATORES DE BLOCO PSICO-EMOCIONAIS
  • 1. Somatização
  • 2. Soltar o tempo
  • 3. Auto-estima
  • 4. Assertividade
  • 5. Fobias e obsessões
  • 6. Estresse Pós Traumático
DISTÚRBIOS AMBIENTAIS
  • 1. Física: telúrico e eletromagnético (medicina do habitat)
  • 2. Psíquico: entidades negativas, ação oculta à distância, perda intra-uterina de um gêmeo.

 

 

 

 

 

 

Campos de ação:

Ação curativa

Tratamento de distúrbios funcionais recentes ou antigos que afetam os diferentes sistemas do corpo:

  • Suítes de traumas articulares, musculares e ósseos ...
  • Algas vertebrais
  • Distúrbios digestivos funcionais
  • Dor crônica
  • Cólica, doença do refluxo gastroesofágico de lactentes
  • Distúrbios respiratórios, imunológicos, alérgicos
  • Infertilidade funcional
  • Dores de cabeça, enxaquecas
  • Estado de fadiga
  • Distúrbios do sono
  • Gerenciamento de estresse, ansiedade, ansiedades

Ação preventiva

Sabendo que podemos localizar manualmente as áreas de informações perturbadas sem manifestações clínicas, a possibilidade de obter feedback do tecido pode reduzir o risco de desenvolvimento posterior de um distúrbio.

Agenda