YNSA - NOVA ACUPUNTURA CRANEANA de YAMAMOTO

YNSA - NOVA ACUPUNTURA CRANEANA de YAMAMOTO

Formação Profissional

A nova forma de acupuntura especialmente eficaz no alívio da dor!

A Craniopuntura chinesa desenvolveu-se por volta de 1960, baseada no conhecimento da neurologia, pelo neurocirurgião Chiao Shu Fa. 

Contudo em 1973, o Dr. Toshikatsu Yamamoto apresentou num encontro da Sociedade Japonesa de Ryodoraku a Nova Craniopuntura de Yamamoto, ou Yamamoto New Scalp Acupuncture, conhecida como YNSA, que apresenta um conceito diferente da chinesa, estando os pontos localizados na região da linha de inserção dos cabelos e das têmporas, que podem ser classificados como uma representação somática do corpo. Como um micro-sistema, com representação do corpo, não há pontos que possam causar danos a estruturas mais internas como pode ocorrer na Acupuntura sistêmica.

Na Craniopuntura Chinesa (original) há uma maior atuação sobre paralisias, no entanto as agulhas são introduzidas em maior extensão o que pode ser desconfortável. Na YNSA as agulhas são introduzidas em menor profundidade, ao estilo japonês, com menos desconforto.

Baseado em pontos/zonas cranianas e com um específico método de diagnóstico por palpação de pescoço e crânio, a YNSA é uma técnica que tem vindo a evoluir nos últimos anos, sendo já uma vertente da acupunctura utilizada em todo o mundo com surpreendentes resultados, ao nível da dor, problemas osteoarticulares, depressão e transversalmente todas as patologias tratadas com outras técnicas, associadas ou não.

Esta técnica relativamente recente, permite resultados imediatos e tratamentos em todas as áreas médicas, não sendo de absoluta necessidade conhecimento prévio de acupunctura, é no entanto benéfico que o aluno tenha algum conhecimento básico da técnica acupunctural.

Se pretende mais informações, contacte-nos  através do chat, via telefone ou email.

 

  • Público-Alvo: Profissionais de Saúde
  • Duração: 4 sessões
  • Carga Horária: 32 horas

Objetivo

Programa

  1. Introdução da Craniopuntura de Yamamoto e sua história
  2. Deteção dos Pontos Básicos, Sensoriais e  Cerebrais
  3. Detecção dos Pontos Ypsilon (Órgãos e Vísceras – Zangfu)
  4. Pontos dos Nervos Cranianos
  5. Diagnóstico Cervical
  6. Procedimentos terapêuticos
  7. Prática das técnicas

O que aprenderá

No final da formação os formandos deverão ser capazes de:

  • Identificar padrões emocionais e mentais e os florais mais adequados para cada situação
  • Utilizar as ferramentas de diagnóstico
  • Preparar fórmulas florais
  • Saber utilizar os Florais de Bach
  • Conhecer, ainda que superficialmente, outros sistemas florais.

Agenda